quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Acolher: Um ato de AMOR



Blog Acolher com Amor completa um ano
e a Teresa  propôs  uma Blogagem coletiva
Acolher: Um ato de Amor e a oportunidade para refletir
sobre um ato tão singelo e tão bonito: O Acolher

Entendo por acolhimento um momento de receber a outra pessoa
ouvi-la, e mostrar que foi compreendida
é reconhecer as necessidades do outro
é oferecer um gesto amigável, é mostrar empatia
é ter altruísmo , e doar um sorriso,
um boa dia, boa tarde ou boa noite sincero

Percebo que as pessoas tem certa dificuldade em acolher
seja pela tal correria do dia a dia, por acreditar que o outro quer demais
por não saber em quem acreditar, por ter uma grande necessidade de falar e
dificuldade para ouvir.

Contudo, quando acolhemos alguém
também acabamos acolhidos,pois quando o outro sente que foi compreendido
ele lança tudo de bom que sentiu/recebeu de volta, 
e entramos em estado de comunhão de sentimentos:
Bem estar, alegria, simpatia,gratidão...

Na rotina diária do meu trabalho tenho como atividade proposta para a população
os chamados ACOLHIMENTOS,ufa, e passa gente nesses acolhimentos
tantas demandas, tantas realidades
e muitas vezes saio exausta

Hoje plena quarta feira, dia 12/01/11
vivi mais uma tarde de acolhimentos e quando chego a Unidade para a segunda jornada de trabalho vejo uma montanha de prontuários,
sabia que a tarde prometia abro a porta e vejo um corredor inteiro 
 me aguardando para acolhê-los, pessoas de todas as formas
(algumas impacientes, outras mal-humoradas, calejadas, e outras com o o sorriso aberto)
e no decorrer de 2010 me questionei muito sobre a qualidade 
do meu acolhimento, da minha "escutátoria",
pois muitas vezes cansada sentia que não pude dar o meu melhor
seja pelo tempo , seja pela quantidade de pessoas, 
seja pela disponibilidade interna e desde então, 
quando me via nessas situações das quartas feiras
tomei uma decisão:
Não importa o tempo que tenho a oferecer
 a essa população, mas sim como as receberei 
 e assim toda vez que o corredor está cheio
eu tenho a seguinte conduta: abro a porta e em alto e bom tom
com um sorriso comunico:
" Pessoal, boa tarde. Vou começar o atendimento, tem muita gente mas com calma e  com  a compreensão de todos, cada um vai ter sua necessidade atendida conforme o que estiver ao meu alcance,vou começar pelos mais experientes...vamos lá Dona fulana...!!!

e assim percebi que a angustia da espera diminuia, pois todos que vão entrando já se sentem tranqüilos, por saber que será atendido e ouvido, e naquele tempo oferecido tudo o que for possível será feito.
O interessante é que ouço, após o discurso inicial, rs
"Tudo bem Dra. agente aguarda, a gente tá vendo que tá cheio, mas resolvendo nossos problemas tudo bem"

Hoje, particularmente, foram 23 acolhimentos
e a cada paciente que entrava oferecia meu sorriso
e minha disponibilidade para fazer o que tinha que ser feito de acordo 
com a necessidade de cada um, andei naquela Unidade, que até suei
assim como outros tantos dias, assim como minhas colegas de trabalho

Mas percebo que quando acolho também saio acolhida
recebo um sorriso amigo, um elogio, o retorno que estão rezando por mim, 
presentinhos, o desejo de saúde para mim e toda a familia
que soma ao salário e dá força para continuar a jornada
cansativa e gratificante que a Saúde Pública oferece
que exige e contempla,
tarefa simples e complexa
que nos gera uma ambiguidade de sentimentos
Que nem sempre são flores,
mas que dá a oportunidade de  trabalhar muito
crescer e evoluir tanto como profissional quanto pessoa.

E com minha experiência cotidiana
da rotina de trabalho
ilustro o tema proposto

e deixo um texto que me faz refletir 
que já até postei aqui
sobre a arte de ouvir e acolher:


ESCUTATÓRIA
(Rubens Alves)
Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória.Todo mundo quer aprender a falar… Ninguém quer aprender a ouvir.Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular.

Escutar é complicado e sutil.Diz Alberto Caeiro que… Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores.É preciso também não ter filosofia nenhuma.Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia.

Parafraseio o Alberto Caeiro:Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito.É preciso também que haja silêncio dentro da alma.Daí a dificuldade: A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor…Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer.Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração…

E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade.No fundo, somos os mais bonitos…

Pensamentos que ele julgava essenciais.São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou.Se eu falar logo a seguir… São duas as possibilidades.

Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza.Na verdade, não ouvi o que você falou.Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala.Falo como se você não tivesse falado.

Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo.É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou.

Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou.E, assim vai a reunião.
Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos.E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.

Eu comecei a ouvir.Fernando Pessoa conhecia a experiência…E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras… No lugar onde não há palavras.A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa.No fundo do mar – quem faz mergulho sabe – a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos.Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia…Que de tão linda nos faz chorar.Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio.

Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também.
Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.




7 comentários:

Teresa Cristina disse...

Olá Samira!! Linda a sua participação. Não é mole não, admiro o trabalho que vcs desenvolvem com a população e a estratégia que vc encontrou de dizer aos que te esperam que serão atendidos foi muito bacana!Desejo que Deus abençõe vc hoje e sempre, principalmente nas acolhidas que vc faz!Bjus e obrigada por participar, amanhã farei o sorteio!!

orvalho do ceu disse...

Olá,
Vc tocou em meu ponto fraco: O Dom de ouvir... a arte da escuta acolhedora...
Que maravilha de post!!!
Que festa linda a da nossa querida Teresa!!!
Bjs com gosto de níver de Blog.

Socorro Melo disse...

Oi, Flor!

Estou te visitando pela primeira vez, e gostei muito do seu Blog.
Quero parabenizá-la pelo texto, que considero excelente, tanto pelas suas colocações, quanto pelo exemplo de vida.

Um grande abraço
Socorro Melo

Karina Alecrim Bessa disse...

Olá Samira!

Obrigada por visitar meu cantinho! Fico feliz que vc tenha gostado da oração. Desde a primeira vez que li me tocou bastante, por isso decidi postar.

Adorei seu post tb! Rubem Alves é fantástico, mas esse texto em específico é sensacional. Saber ouvir é realmente uma arte. É preciso ouvir as entrelinhas, o que não foi dito. Como bem citou Rubem Alves, é preciso ouvir nos interstícios das palavras, como colocado por Fernando Pessoa.

Bjs,

Karina.
Mundo Psi.

diariodumapsi disse...

Ei Samira!
Adorei o seu texto! Além disso aprendi mais um pouco. A arte da escutatória.
gd beijo

Marli Borges disse...

Oi Samira,
Texto maravilhoso, um depoimento que veio lá do fundo da alma. Deus te abençoe menina, te dê fôlego para continuar essa acolhida assistencial. Ouvir o outro é um ato de despreendimento, um ato de amor.
Amei o post.
Bjsssssssss

Karina Alecrim Bessa disse...

Olá Samira!

Tem um presentinho para vc lá no meu blog. Passa lá e pega.

Bjs,

Karina.
Mundo Psi
www.karinabessamundopsi.blogspot.com